Brincadeiras de criança, ai como é bom!


Colabore, estimule. Faça!

Oi, gente. Ai, juro que gostaria de ter mais tempo pra atualizar aqui. Mas, a correria no trabalho e a corrida atrás do Léo quando chego em casa não me permitem.

Mas as férias de julho estão chegando e preciso dar umas dicas. Afinal, sendo jornalista, recebo novidades praticamente todos os dias.

Vamos então começando com uma indicação que vai fazer o bem para todo mundo, né?! Que tal curtir um cineminha com o filhote e ainda estimular a solidariedade?

 

Sexta-feira passada (dia 18 de junho) estreou no Brasil o filme 3D ‘Toy Story 3’. E desta vez, a turma de Woody e Buzz está promovendo uma campanha de arrecadação de brinquedos. Os itens estão sendo arrecadados até o dia 15 de julho em diferentes pontos espalhados pelo país. Tem cinema da rede UCI, locadoras, lojas, shopping centers e até nas concessionárias Renault.

 Todos os brinquedos arrecadados serão encaminhados para a Abrinq (Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos) e distribuídos para crianças carentes de todo o país.

 Entre no site www.disney.com.br/filmes/cinema/toystory/#/parks e veja qual é o local mais perto de você. Participe, colabore!

 (Eu prometo fazer uma boa limpeza no quarto do Léo! )

 Beijo, tchau!


É tudo novo

Eu adoro mudar. Mudar de casa, de cidade, de estilo … vale qualquer coisa pra não cair na mesmice. Quando ainda morava em Salvador, mudei 2 vezes. Depois fui pra Santos e há dois anos me encontro em São Paulo.

Mas confesso que nunca foi assim. Sofri horrores ao mudar de apartamento para casa – ainda em terras baianas – e nunca me adaptei à nova escola. Tanto que só fiquei 6 meses. Em Santos, fiquei pelo menos 1 ano achando a nova vida inaceitável. Chorei, me revoltei, tive planos de fuga … até que percebi que realmente não teria jeito. Rs!

Enfim. Agora enfrento o mesmo problema com o Léo. No final deste ano, vamos mudar de bairro. E, por mais que eles sejam próximos … São Paulo é São Paulo. Ou seja, ano que vem terei que buscar outra escola para o pequeno.

Comecei a saga nesta terça-feira. Visitei a escola, conheci cada canto do lugar e cheguei à conclusão de que ali é o lugar ideal. Nem deu tempo de chegar em casa e contar a novidade para o Léo. A minha irmã – que foi comigo à visita – já tinha feito o meu papel.

“Não pense nisto nunca. Eu vou continuar estudando com os meus amiguinhos pra sempre”.

… E papo final.


Não se faz mais nada como antigamente …

Nossa, andei sumidinha … né? Muitas coisas acontecendo de uma vez só, quase piro. rs!

Mas vamos lá …

ADORO sair com o Léo pra comer, se divertir, conhecer coisas novas  … e uma coisa que tenho observado é a falta de infraestrutura dos lugares pra receber os pequenos. Não importa se é São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia …

Sábado à noite, por exemplo, fui em uma pizzaria na Vila Mariana. Pizza ótima, lugar agradável … e, para a minha surpresa, tinha “um espaço para crianças e a presença de um monitor”. Sim, isso me foi falado ao telefone por uma recepcionista do local.

Chegando lá, um brinquedão. Apenas um brinquedão, mais de 25 crianças e apenas uma pessoa ‘monitorando’. Quase endoidei com tanta gritaria e os pestinhas correndo entre as mesas. Comigo estavam o Léo e um amiguinho da escola. Ou seja, mais dois se juntaram à turminha da bagunça.

Hoje, por coincidência, recebi informações do livro “Cirandando Brasil”. A publicação, da pesquisadora de folclore e assistente social Nair Spinelli Lauria, parece ótima.

A obra reúne mais de 130 textos entre cantigas de roda, brincadeiras cantadas, cantigas de verso, sambas de roda, , fábulas, brincadeiras tradicionais e curiosidades do folclore brasileiro.

Será que é muito difícil as empresárias do ramo pensarem por este lado, mais educativo? Quer coisa mais gostosa do que sentar e escutar uma interessante historinha?

Ai, ai, ai … não se faz mais nada como antigamente!

 

“As crianças não mudaram; continuam inquietas, de sorriso aberto e doces como a brisa da tarde. Mudamos nós, que deixamos de falar de estrelas, sacis e cucas, que esquecemos de olhar o céu, de ver o manto estrelado da noite, de pensar nas cores dos peixinhos do mar, no brilho dos raios do sol, nas cores do arco-íris…”


Que tal um chá das bonecas?

Chá da tarde inspirado em Alice no País das Maravilhas

Achei o máximo de elegância esse chá da tarde inspirado no filme Alice no País das Maravilhas. Me fez voltar nos tempos de criança … sei lá.

O kit “Alice in Wonderland” é lançamento do ateliê Fabiola Toschi. A encomenda vem com uma estrutura decorada (assim como a foto!) com três andares de guloseimas – brownies, biscoitos, muffins e docinhos diversos.  

O kit custa R$ 435 e serve quinze pessoas, mas é possível fazer para um número maior de convidados. No pacote, 30 docinhos, 15 fatias de brownies, 30 biscoitos, 15 muffins.

Amigas noivas e mamães caprichosas, que tal? Morri de vontade.

Fiquem à vontade, tá? http://www.fabiolatoschi.com.br/

beijos


Ovo caseiro, delícia!

Aula de culinária é diversão na certa!

Olha só que bacana essa idéia de ensinar a criançada a fazer ovos de páscoa.

Achei bem legal porque, além de os pimpolhos se distraírem e os pais também, as aulas acontecem onde a gente quiser. Pode ser em casa, no salão de festas do prédio …  

O programa é chamado de Chef Cozinha Kids Injoy e ensina não só a fazer ovos de chocolate, como também tem a opção de cozinhar dois pratos (um doce e outro salgado).

Na hora que vi a novidade, pensei na sujeira e toda a bagunça que 8 crianças (é o máximo de pessoas por turma) fariam em 4 horas, mas o próprio pessoal da Injoy limpa tudinho assim como leva todo o material necessário.

O valor é de R$ 200 por criança e a idade mínima é de 3 anos.

Quem sabe o Léo aprenda a fazer alguma coisa além de moqueca com camarão … Rs! Se conseguir reunir a turminha do filhote, conto pra vocês.

Beijoooo, tchau!


Paixão verde e amarelo

O Léo é apaixonado pelo meu pai. Quando menor, ele falava que também seria engenheiro e trabalharia na mesma empresa que o avô. Hoje mais crescidinho, a mania é vestir-se igual. É só ele ver o meu pai com alguma camisa e pronto: ele pede uma idêntica. Vira e mexe os dois se vestem iguais e chamam a atenção nas ruas.

Esses dias, ao rever minhas fotos do Orkut, eu lembrei desta “fascinação” do Léo. E hoje, por coincidência, vi estas camisas polo da Kevingston. O que gostei mais é que o Léo ama futebol e os modelos trazem a bandeira do Brasil em destaque. Bem propícia em ano de Copa do Mundo né?

E também um ótimo jeito de convencê-lo de que, aquela mesma camisa em que ele passou a tarde assistindo o jogo, pode ser trocada sem que ele deixe de torcer pelo nosso país.

=)

 Beijooo, tchau!


Good morning, Dora

“Let´s go”

“Good morning, bye”

Essas simples palavrinhas podiam ter sido ensinadas por mim a Léo. Mas não foram. O professor da vez foi o desenho, que passa há dez anos no canal Nickelodeon, ‘Dora, a aventureira’ (TV Cultura de segunda a sexta, às 10h15; e na Nickelodeon de segunda a sexta-feira, às 7h).

 O desenho conta as peripécias de uma garotinha moderninha que fala português, mas muitas vezes usa o inglês para se comunicar. Uma atração lúdica, interessante e inteligente para os pequenos.

 E para comemorar, a TV Cultura e a própria Nickelodeon lançaram um concurso cultural para crianças de dois a seis anos de idade. Eu, particularmente, inscrevo o meu filhote em todos. Adoro e o incentivo sempre que posso.

Pois bem, intitulado de O Novo Amigo da Dora, a idéia é presentear quatro crianças com produtos exclusivos do programa. Para concorrer, as mamães tem que responder a seguinte pergunta: O macaquinho Botas, o touro Benny, o esquilo Tyco e a iguana Isa são alguns dos amigos da Dora, a Aventureira. Se seu filho pudesse se tornar um novo amigo da Dora, que bichinho ele seria e por quê?

 Parece fácil, não?! Então corra até o site www.onovoamigodadora.com.br.

As respostas devem ser enviadas até o dia 12 de março, e o resultado será divulgado dia 22 deste mês no site do concurso.

 Boa sorte a todos!


Bonitinho, prático e útil

Eu sou mesmo uma mãe sortuda: ao contrário de outras crianças, o Léo ama beber água. Sem brincadeiras, acho que consome mais do que eu ou qualquer um que mora na minha casa. Ponto pra ele!

Mas graças à criatividade alheia – mais propriamente da Serra do Japi, da água Baviera de São Lourenço e da Warner Bros – as crianças que são adeptas a refrigerantes terão um incentivo a mais: as águas licenciadas dos DC Superfriends.

As garrafas de plástico (400 ml) são super bonitinhas e vêm com desenhos dos personagens dos personagens Superman, Batman, Mulher Maravilha e The Flash. Além disto, as tampas viram copos. Legal também para colecionar, né? Gostei.  

Frase do dia: “Vovó, é melhor você parar de beber tanta água. Está acabando a do planeta.”


Coisasfofas.com

Fashion babies, fashion kids.

Morro de saudades da época em que o Léo era bebê. Além de todo o meu ‘poder’ de mãe – naquela época, ele obedecia sem resmungar ou questionar – podia arrumá-lo do jeito que eu bem queria.

As roupas, os sapatos, as bolsas … eu escolhia tudo com tanto carinho… não que hoje eu não faça isto, mas são raras as vezes em que ele ainda me permite escolher alguma coisa. Tudo bem, ele cresceu e eu tenho que entender isto. Certo?

Recebi outro dia um e-mail da grife Menina e Menino. Cada coisa tão linda e diferente que resolvi mostrar aqui …  são bolsas, frasqueiras, bichinhos de pelúcia e carteiras fofas (amei e estou quase comprando uma pra mim).

E o melhor: tudo em material lavável e em cores da moda. A loja das amigas Adriana Orofino e Tatiana Heine desenvolveu também uma água de passar de lavanda com notas de leite que promete deixar um cheirinho leve nas roupas do bebê.     

Infelizmente, os produtos só estão disponíveis em lojas em Teresópolis e Rio de Janeiro, mas no site (www.meninaemenino.com.br) podemos encontrar novidades semanais, dicas, promoções e parcerias. Legal, né? E elas prometem novidades em breve.

Entre lá e controle-se pra não comprar tudo, hein. rs!

😉


O mais novo escritor infantil do Brasil

Outro dia minha mãe mandou fazer um livro para o meu filho.

Além de super bonitinho, a história é toda adaptada à realidade dele: o jogador de futebol tem o nome de Léo, os outros jogadores do Santos (time de coração do meu pequeno) são os amigos dele da vida real … ou seja, os olhinhos brilham cada vez que ele folheia o tal livro.

 Seguindo a mesma linha de estimular a leitura – porém de maneira virtual e interativa – a marca Bichos da Mata lançou um editor de livros, no qual a criança pode escrever, ilustrar e publicar o seu próprio livro.

Por meio de um CD-ROM ( o Bichos da Mata Escritor), a ideia é enriquecer o vocabulário e estimular a imaginação das crianças de seis a doze anos. Afinal, têm imagens, sons, cenários, personagens e muitos tipos de histórias a serem produzidas. Depois de finalizada, é só imprimir e se divertir.  

Parece o máximo, não? Eu ainda não experimentei … mas prometo contar o resultado depois pra vocês.

Beijoss, tchau!  

 

 ** ONDE ENCONTRAR

Por meio do telefone 11 – 4063-7788 ou pelo site Educativos (www.educativos.com.br)